segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Dia de São Francisco de Assis

Hoje é comemorado o dia de Francisco de Assis. No dia 3 de outubro de 1226, à tarde, Francisco morreu cantando. Era um sábado. No domingo, o dia seguinte, 4 de outubro, é sepultado na igreja de São Jorge, na cidade de Assis, mas o cortejo fúnebre passa antes pelo mosteiro de São Damião, para a despedida de Clara.
No dia do seu sepultamento é comemorado o seu dia. O dia que entrou no céu e encontrou o seu amado Jesus. Francisco foi um homem convertido a Jesus. Amava Jesus. Adorava Jesus. Aceitou Jesus como Senhor e Salvador. Viveu radicalmente por amor a Jesus e ao Evangelho de Jesus. Foi um crente fiel e um evangelista. Pregou o Evangelho integral e viveu o Evangelho na alegria do cotidiano.  Francisco foi evangélico na íntegra, pois viveu o Evangelho de Cristo. Foi considerado pela Revista Time, em uma pesquisa, a maior personalidade do segundo milênio. O que mais atrai no testemunho de Francisco é a sua alegria e liberdade. Foi um dos homens mais livres do cristianismo. Aceitou a liberdade integral de Cristo. Foi feliz com Jesus até a morte. Transformou-se num grande exemplo de fé. Um herói da fé. Um modelo de crente para nós evangélico-protestantes. Não adoramos Francisco. Não veneramos Francisco. Não oramos a Francisco. Não fazemos ladainha a Francisco. Mas temos Francisco de Assis como modelo de fé e vida. Modelo que merece ser seguido. Paulo disse: Sede meus imitadores, assim como eu sou de Cristo. Esta é a Visão da OFSE. Desejamos ser imitadores de Francisco, assim como ele foi de Cristo.
            Neste dia tão especial, Dia de Francisco de Assis, desejo compartilhar uma palavra da luterana Madre Basiléia, fundadora da Irmandade Evangélica de Maria. Madre Basiléia (uma grande crente e evangelizadora do século XX)
compartilha o seguinte no prefácio do seu livreto, O Mundo de São Francisco (não traduzido em português):
Em sua personalidade, seu caráter e sua vida descobri a mensagem do Evangelho: "Se não vos tornardes como crianças... Graças te dou, ó Pai, porque ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos, aos fracos e ignorantes..."
“O cativante coração infantil e humildade de Francisco de Assis, que se tornaram a fonte de todo poder e autoridade no seu ministério por Jesus, tocaram o meu coração.
O ardente amor por Jesus, nascido do arrependimento, a estreita comunhão do coração com Jesus, quem é a fonte de toda a alegria. Tudo isso eu podia ver na vida de S.Francisco.
Isso fortaleceu em mim o desejo de amar mais a Jesus. Dos resultados da vida e discipulado de S.Francisco, percebi que somente o amor ardente por Jesus traz a solução para os problemas e dificuldades na Igreja e no mundo,  como foi demonstrado em certo sentido na sua época”.




Este foi o seu último cântico e seu mais famoso escrito:

Cântico de Frei Sol ou Louvor das Criaturas


Altíssimo, onipotente, bom Senhor, teus são o louvor, a glória, a honra e toda bênção (cfr. Ap 4,9.11). 
Só a ti, Altíssimo, são devidos; E homem algum é digno de te mencionar. 
Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas (cfr. Tb 8,7), especialmente o senhor Frei Sol, que é dia e nos iluminas por ele. 
E ele é belo e radiante com grande esplendor; de ti, Altíssimo, carrega a significação. 
Louvado sejas, meu Senhor, pela Irmã Lua e as Estrelas (cfr. Sl 148,3), no céu as formaste claritas e preciosas e belas. 
Louvado sejas, meu Senhor pelo Frei Vento, pelo ar, ou nublado ou sereno, e todo o tempo (cfr. Dn 3,64-65), pelo qual às tuas criaturas dás sustento. 
Louvado sejas, meu Senhor pela Irmã Água (cfr. Sl 148, 4-5), que é muito útil e humilde e preciosa e casta. 
Louvado sejas, meu Senhor, pelo Frei Fogo (cfr. Dn 3, 63) pelo qual iluminas a noite (cfr. Sl 77,14), e ele é belo e alegre e vigoroso e forte. 
Louvado sejas, meu Senhor, por nossa Irmã a mãe Terra (cfr. Dn 3,74), que nos sustenta e governa, e produz frutos diversos e coloridas flores e ervas (cfr. Sl 103,13-14). 
Louvado sejas, meu Senhor, pelos que perdoam por teu amor (cfr. Mt 6,12), e suportam enfermidades e tribulações. 
Bem-aventurados os que as suportam em paz (cfr. Mt 5,10), que por ti, Altíssimo, serão coroados. 
Louvado sejas, meu Senhor, por nossa Irmã a Morte corporal, da qual nenhum homem vivo pode escapar. 
Ai dos que morrerem em pecados mortais! Felizes os que ela achar conformes à vossa santíssima vontade, porque a morte segunda não lhes fará mal! (cfr. Ap 2,11; 20,6) 
Louvai e bendizei a meu Senhor (cfr. Dn 3,85), e dai-lhe graças, e servi-o com grande humildade. 



Veja e ouça este Louvor na língua original de Francisco:


Postar um comentário