quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Roteiro para Pequenos Grupos da OFSE

Discipulado Franciscano




14 Roteiros Baseados na Vida de Francisco de Assis para estudos em Grupos 


Introdução:
Leia Jeremias 1.4-10.
Quando Deus escolheu Jeremias? Foi fácil para Jeremias descobrir sua vocação? Quais os impedimentos que Jeremias colocou na frente do chamado? Como Deus tratou com Jeremias?

1º Parte
Deus também teve uma missão especial para Francisco. A Missão de ser um evangelista e ganhador de almas. A missão de Francisco foi fazer discípulos para o Senhor Jesus. Sua visão era ser o que Jesus desejava. Seu modelo era Jesus. Seu ideal era o Evangelho de Jesus.
Francisco se apoiou em modelos humanos ou em Jesus?
Francisco nasceu em Assis entre 1181/82. Foi batizado com o nome de Giovanni di Pietro (nome do pai) di Bernardone (nome do avô). Depois foi mudado para Francisco (pequeno Frances).
Mesmo batizado, Francisco precisou ter uma experiência de conversão? Quando foi a sua experiência de conversão?

2º Parte
No ano de 1202 ocorreu uma guerra entre Perúsia e Assis. Francisco vai a guerra contra a nobreza. Os soldados de Assis são vencidos em Collestrada. Francisco, com 20 anos, passa um ano preso em Perúsia. Na prisão fica muito doente e tem suas primeiras experiências com o Evangelho. Alguns acreditam que recebeu uma cópia do Evangelho na língua italiana (vulgar) de um crente considerado herege. Pela graça de Deus, Francisco foi resgatado por seu pai. Estava muito doente.
Deus usou uma situação de dor para iniciar um processo de restauração e novo nascimento em Francisco. Deus ainda pode usar a dor e a doença como ferramentas que promovem a santidade?
Sua longa doença dura até 1204. Francisco não perdeu seu desejo de ser um cavalheiro devido a forte influência do pai. Entre 1204 e 1205, parte para a guerra da Apúlia, no sul.
No caminho, em Espoleto, tem uma visão e recebe uma mensagem. Deus o estava chamando para servir alguém mais nobre e superior: Jesus Cristo. Devido esta mensagem, Francisco volta para casa sendo ridicularizado pelo pai e chamado de covarde pelas pessoas de Assis.
O discípulo precisa escolher: Ou escolhe o mundo ou escolhe o projeto de Deus. Você já fez a sua escolha? Como foi?

3º Parte
Francisco começou a buscar sentido em Deus para sua vida. Em suas caminhadas, chegou até as ruínas da Igreja de São Damião. Ali Francisco levanta uma cruz com uma pintura de Jesus. Escuta a voz do Senhor Jesus que lhe diz: “Restaura a minha igreja que está em ruínas”. Isso ocorreu em 1205. Neste mesmo ano começa o conflito com o pai. Francisco pega os tecidos do pai e dá aos pobres e leprosos. O ano é de 1205.
Deus usou Francisco como Reformador da Igreja. Foi um homem usado em sua geração. Ele pensou que precisava restaurar a igreja de pedras, mas Deus estava falando da igreja espiritual. Você já compreendeu perfeitamente qual a vontade de Deus para sua vida?
Entre Janeiro e fevereiro de 1206, o pai de Francisco o leva ao bispo Dom Guido II. O problema estava relacionado a venda dos tecidos para conseguir dinheiro para restaurar a igreja de São Damião e o dinheiro que Francisco estava dando aos pobres e leprosos de Assis. Nesta ocasião Francisco renuncia sua herança e a própria roupa do corpo.
Você já teve que escolher entre Deus e sua família?

4º Parte
Entre Março a junho de 1206, em Gúbio, perto de Assis, Francisco começa a cuidar dos leprosos. No mês de junho, volta a Assis e veste-se de eremita e começa a reparação da capela de São Damião buscando pedras pelas ruas e estradas de Assis.
Em 1208 francisco trabalha na reparação de três igrejas: São Damião, São Pedro e Santa Maria dos Anjos (Porciúncula).
Francisco ainda não sabia qual era a missão de Deus para sua vida, mas permaneceu trabalhando. Você já está trabalhando na obra de Deus? O que você tem feito?
No dia 24 de fevereiro de 1208 ocorre uma experiência nova na vida de Francisco: ouve o Evangelho da missa de São Matias, na Porciúncula, sobre a missão apostólica de Mateus 10.
O Texto diz: “1 Tendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de doenças e enfermidades. 5 A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidade de samaritanos; 6 mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel; 7 e, à medida que seguirdes, pregai que está próximo o reino dos céus. 8 Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios; de graça recebestes, de graça dai. 9 Não vos provereis de ouro, nem de prata, nem de cobre nos vossos cintos; 10 nem de alforje para o caminho, nem de duas túnicas, nem de sandálias, nem de bordão; porque digno é o trabalhador do seu alimento. 11 E, em qualquer cidade ou povoado em que entrardes, indagai quem neles é digno; e aí ficai até vos retirardes”.
Francisco desejou viver como os apóstolos. Desejou seguir Jesus na íntegra de Mateus 10. Quis ser um verdadeiro discípulo. Para isso ele mudou as vestes de eremita e passou a usar as de pregador ambulante, descalço. Aqui começou o estilo de vida franciscano e apostólico.
A Palavra do Evangelho mudou a vida de Francisco. A palavra de Deus tem mudado sua vida? Como é sua leitura Bíblica? Você tem disciplina na oração e na Palavra de Deus?

5º Parte
No dia 16 de abril de 1208, Francisco começou a fazer discípulos: recebe em sua companhia os irmãos Bernardo de Quintavalle e Pedro Cattani. No dia 23 de abril, recebe o irmão Egídio na Porciúncula.
Entre Março a junho do mesmo, ano parte para a primeira missão de discipulado. Francisco e Egídio vão à marca de Ancona no litoral adriático. Recebe mais três companheiros, inclusive Filipe (chamado de Longo).
Em setembro e março do mesmo ano, sai em sua segunda missão de discipulado. Os sete discípulos vão a Poggiosbustone no vale de Rieti.
Francisco logo depois envia os seis, e mais um que lhes agregara, para a terceira missão, dois a dois. Bernardo e Egídio vão à Florença. A visão de Francisco e seguir os ensinamentos de Jesus.
Em 1209 Francisco consegue montar o grupo de doze discípulos: Os oito voltam à Porciúncula. Ajuntam-se-lhes outros quatro.
Você já fez discípulos para o Senhor Jesus? Quantos? Quem são seus discípulos?

6º Parte
Finalmente entre Março e junho, pressionado pelas autoridades e pelos próprios discípulos, Francisco escreve a breve Regra e vai a Roma com os onze discípulos. Obtém a aprovação do Papa Inocêncio III, só oralmente. Seria esta a primeira Regra, perdida. Na volta passam por Orte e se estabelecem em Rivotorto perto de Assis, num rancho abandonado. A Ordem passa a ser institucionalizada. Isso foi um prejuízo ou uma bênção para o movimento de discipulado?
Nos anos de 1209 ou 1210, os discípulos mudam-se para a Porciúncula, depois que um camponês toma o rancho para estábulo de seu burro. A Porciúncula era dos beneditinos cluniacenses que a emprestaram a Francisco. Este local passou a ser conhecido como o berço da nova Ordem.
No ano de 121, nos meses de Junho a setembro, Francisco vai à Damácia fazer discípulos e depois retorna.
Em Março de 1212, junta-se ao projeto de discipulado uma grande discípula: Clara. Na noite do domingo de Ramos, a nobre jovem Clara di Favarone foge de casa e é recebida na Porciúncula. Talvez em maio fica alguns dias no mosteiro de São Paulo e algumas semanas no mosteiro beneditino de Panzo (perto de Assis) e por fim recolhe-se a São Damião, onde fica num projeto de discipulado e intercessão até a sua morte, em 1253. Segue-a a irmã Inês, 16 dias depois.
Você conhece alguém que vive integralmente para o ministério de oração, assim como Clara? Você gostaria de trabalhar em um ministério integral de oração?

7º Parte
Francisco deseja ser missionário. Numa época onde fazer Missões não era moda nem aventura fácil. Franciscco tenda ir a Missão, mas não consegue. Entre 1213 a 1215, Francisco pretende ir em missão a Marrocos, entre os muçulmanos, mas chega apenas à Espanha, onde adoece gravemente, retornando logo à Itália. Tomás de Celano (o grande Biógrafo de Farncisco) "agradece a Deus esta doença", porque com a volta de Francisco, é recebido na Ordem. Deus tinha um propósito.
Você já encontrou propósito de Deus em situações aparentemente frustrantes? Cite sua experiência.

8º Parte
         Francisco amava Jesus e as autoridades de Jesus. No ano de 1217, no dia 5 de maio ocorre o Capítulo (Assembléia) Geral de Pentecostes na Porciúncula. Nesta ocasião ocorreu a primeira missão para além dos Alpes e ultramarina. Frei Egídio vai para Túnis. Frei Elias para a Síria. Francisco pretende viajar para a França, mas o Cardeal Hugolino, legado papal na Toscana, encontra-o em Florença e o convence a permanecer na Itália. Francisco não tinha problemas em obedecer as autoridades espirituais.
Você tem dificuldade em obedecer seus superiores? Você é uma pessoa tratável?

9º Parte
O ministério Franciscano foi um ministério evangelístico e missionário. A função de Francisco era ganhar vidas para o Senhor Jesus. Sua missão era anunciar o amor de Cristo. No dia 26 de maio de 1219 ocorreu novamente o capítulo geral de Pentecostes. Neste período ocorre grandes missões no exterior: Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos, França.
Em junho, Francisco vai de navio de Ancona para o Oriente, a exemplo dos outros. Para a Alemanha viajam cerca de 60 discípulos missionários. Do alemão conhecem apenas a palavra "Ya" (Ja) - sim. Perguntados se querem comida ou hospedagem, respondem: "Ya". Perguntados se são hereges lombardos (pobres da Lombardia = Valdenses) e se vêm espalhar seus erros, também respondem: "Ya".Presos, surrados, despidos, ridicularizados, sofrem como cães. Vendo que não podem produzir frutos na Alemanha, voltam para a Itália. Começam daí por diante a julgar tão cruel a Alemanha que só pelo desejo do martírio voltariam outra vez para lá.
Na Hungria também os missionários sofrem os maiores vexames. Quando vão pelos campos, os pastores atiçam os cães contra eles e dão-lhes cacetadas. Pensando que querem sua roupa, dão-lhes as túnicas exteriores. Depois as vestes internas... Acabam voltando para a Itália.
Os que vão para Marrocos, são martirizados. Seus nomes são: Beraldo, Pedro, Acúrsio, Adjuto, Otão. Este martírio ocorreu em 1220.
Movido por esse fato, Antônio, então cônego regular Agostiniano de Coimbra com o nome de Fernando, pede ingresso na Ordem Franciscana.
Os missionários franciscanos amavam a obra de Deus e pelo obra missionária davam a própria vida.
Qual o teu nível de amor pela obra de Deus? Até que ponto você está disposto a servir Jesus como missionário? Você abriria mão dos seus sonhos pelos projetos de Deus?


10º Parte
 Francisco foi missionário no Oriente Médio. Em 1219, entre setembro a dezembro, Francisco vai ao acampamento do Sultão do Egito, Melek-el-Kamel (1218-38), e tem "contato" com ele e sai vivo pela graça de Deus.
No 5 de novembro, o exército dos cruzados toma Damieta, perto de Alexandria, no Egito. Francisco tem pouco resultado junto ao Sultão. Escreve o cronista que, ao chegar, é maltratado. Ignorando a língua dos turcos, apenas diz: "Soldan, Soldan". Então é levado à sua presença e depois reconduzido por homens armados para junto dos exércitos que cercam Damieta.
No ano de 1220, Francisco viaja para São João D´Acre (Accon), onde há uma fortaleza dos cruzados, e vai à Terra Santa.
Enquanto Francisco está sendo abençoado com sua peregrinação aos lugares santos de Jerusalém, o Ministério começa a sofrer alterações e transformações.
Na sua ausência, Francisco deixa dois "líderes" que começam a introduzir novidades na Ordem, instituindo novos dias de jejum e abstinência, além dos já marcados.
Um frade, encarregado das clarissas, pede privilégios ao Papa em favor delas, contra a vontade de Francisco, que prefere "vencer pela humildade mais que pelo poder da lei". Outro, subtraindo-se à Ordem, pretende fundar uma nova Ordem, para leprosos de ambos os sexos.
Muitas vezes passamos por lutas e provas assim como Francisco passou na sua viagem missionária ao Oriente Médio. Mas as maiores provas são as internas. Muitas vezes nossos inimigos estão dentro de nós mesmos. A Ordem passou a ser uma grande luta para Francisco. A institucionalização do movimento de santidade causa dores terríveis em Francisco.
Você tem sofrido com a institucionalização da igreja? Por que Francisco sofreu tanto? Existem mudanças que são necessárias. Alguma mudança na igreja tem te causado tristeza? O que podemos fazer a respeito?

11º Parte
Francisco sofre muito com as mudanças e desiste de liderar a Ordem. Precisou abrir mão da Obra de Deus para ficar somente com Deus.
Entre Março e setembro de 1220, alarmado pelas notícias que um frade leva ao Oriente, retorna à Itália, desembarcando em Veneza. Seu coração estava com profundas tristezas. Neste mesmo ano Francisco entrega o governo da Ordem a Frei Pedro Cattani, como seu vigário.
Foi uma tristeza para Francisco e para a Ordem. Ele renunciou o peso da instituição. Desejou ficar livre para servir a Deus como Deus desejava.
Pedro Cattani não agüentou o peso da instituição. No ano de 1221, no mês de março, Pedro morre.
Em Maio de 1221, no Capítulo geral de Pentecostes, Frei Elias de Cortona é eleito vigário em substituição ao falecido.
Francisco acertou em abrir mão da liderança da Ordem? O peso da Ordem pode ter provocado a morte de Pedro Cattani? Como trabalhar na Obra de Deus e não deixar que o peso da obra elimine a alegria de nossa vida? É possível conciliar liberdade e o peso da responsabilidade ministerial?

12º Parte
A Ordem deseja regras. Todos desejavam regras. Francisco deseja o Evangelho. O Evangelho de Jesus era a Regra usada por Francisco. Mas a pressão foi muito grande e Francisco trabalha com Regras para sua ordem.
Em 1221, Francisco apresenta a segunda Regra (não bulada ou não aprovada por bula papal), que Frei Cesário de Espira, versado em Sagrada Escritura, adornou com muitos textos bíblicos.
Nesta época é aprovada a Regra da Ordem Terceira Secular pelo papa Honório II.   Entre os anos de 1221/1222, Francisco faz uma viagem de pregação ao Sul da Itália. No dia 15 de agosto de 1222, Francisco prega em Bolonha (sede de estudos jurídicos). Suas palavras visam mais "extinguir inimizades e reformar os pactos de paz", conforme relata um ouvinte. "Muitas facções de nobres, entre os quais existia velha inimizade, com derramamento de sangue, foram levadas a pacificação".
Em 1223, na Fonte Colombo, Francisco redige a 3ª Regra, que é discutida no capítulo geral de junho. A discussão continua em Roma, e em outubro Francisco se dirige ao Papa para pedir a aprovação.
No dia 29 de novembro, Honório III aprova, com bula papal, a Regra definitiva, ainda hoje em vigor. O texto não é todo de Francisco. Provavelmente houve colaboração dos frades e do representante da Santa Sé.
Francisco não consegue fugir das Regras da Instituição. As regras são elementos importantes. Preserva a caminhada e as raízes para as novas gerações. Mas as Regras também podem engessar.
Como ser livre no Senhor sem deixar engessar pelas regras da instituição?
Você é livre? Por que Francisco resistiu tanto as Regras? Ele desejava um movimento, não um monumento. Com o tempo o movimento foi institucionalizado e perdeu muito suas características iniciais. Como viver o Evangelho de uma forma livre e autêntica?
Qual o benefício das regras? Como Regras podem ser saudáveis?

13º Parte
 Os últimos anos de Francisco foram de profundo encontro com Deus. Suas experiências com Deus o prepararam para a morte.
Em 1223, nos dias de 24/25 de dezembro, na noite de Natal, Francisco celebra a festa em Greccio, junto a um presépio. Foi o primeiro presépio da História. Uma experiência emblemática. Nesta ocasião Francisco tem um encontro místico com o Nascimento de Jesus.
No dia 2 de junho1224, segue uma missão de frades para a Inglaterra. Esta missão é bem sucedida. Em fim de julho ou início de agosto, o vigário da Ordem, Frei Elias recebe uma revelação de Deus que Francisco terá ainda dois anos de vida.
Entre os dias de 15 de agosto a 29 de setembro, Francisco, com Frei Leão e Frei Rufino, passa no Alverne, preparando-se com uma quaresma de oração e jejum.
Em setembro, tem a visão do Serafim alado e recebe os estigmas.
Em outubro ou início de novembro, Francisco retorna à Porciúncula, via Borgo Santo Sepulcro, Monte Casele e Cidade de Castello.
No ano de 1224, ou 1225, dezembro-fevereiro, Francisco, cavalgando um jumento, faz um giro de pregações pela Úmbria e Marcas (Ancona).
Você já teve alguma experiência com Deus? Faça um breve relato.

14º Parte
Francisco foi um homem de Fé. Mas foi acometido por terríveis doenças.
No ano de 1225, no mês de Março, Francisco visita Clara em São Damião. Suas vistas pioram muito. Sofre de uma grave doença nos olhos.  Ele pretende ficar ali, junto de Clara, numa cela, ou na casa do capelão, mas, cedendo aos pedidos do vigário da Ordem, Frei Elias, consente em receber tratamento médico: a estação é muito fria, e o tratamento é transferido.
Em Abril ou maio, ainda em São Damião, Francisco recebe tratamento, mas não melhora. Depois de uma noite dolorosa, atormentado pela dor e por ratos, compõe o Cântico do Irmão Sol
Em Junho, acrescenta uma estrofe ao Cântico do Irmão Sol, comemorando a reconciliação entre o bispo e o governo de Assis.
Em inícios de julho, é acolhido em Rieti pelo Cardeal Hugolino e pela corte papal para submeter-se ao tratamento dos médicos da corte pontifícia. Vai a Fonte Colombo para tratamento, sob insistência do Cardeal Hugolino, mas o difere, devido à ausência do Frei Elias.
Em Julho ou agosto, em Fonte Colombo, o médico cauteriza as têmporas de Francisco, mas com pouco resultado.
Em Setembro, Francisco vai a S. Fabiano, perto de Rieti (Floresta), para ser tratado por outro médico, que opera sua vista.
Em 1226, Francisco vive ora em Rieti, ora em Fonte Colombo. Em Abril, vai a Sena para outro tratamento. Em Maio ou junho, volta à Porciúncula, via Cortona.
Entre Julho-agosto, no calor do verão é levado para Bagnara, nas colinas perto de Nocera.
Fim de agosto ou início de setembro, a sua saúde piorando de saúde, é levado, via Nottiano, para o palácio do bispo de Assis. D. Guido acha-se ausente, em peregrinação ao Santuário de São Miguel, cuja festa se celebra no dia 29, no monte Gargano. Sentindo iminente a morte, pede para ser levado para a Porciúncula. Chegado à planície, lança sua bênção sobre Assis. Nos últimos dias de vida, dita o Testamento, autotestemunho de incalculável valor para a vida e os propósitos de homem tão singular.
Com a proximidade da morte, pede que o deitem nu no chão. Depois aceita emprestado o hábito que o guardião lhe dá. Faz ler o Evangelho da Última Ceia e abençoa os filhos seus, presentes e futuros.
Francisco foi um grande servo de Deus. Por que teve que sofrer tanto? Por pessoas boas sofrem? Qual o propósito de Deus para o sofrimento de seus servos? Existe alguma recompensa eterna para os sofrimentos presentes?
Como consolar as pessoas que sofrem?

Conclusão:
Francisco continua fazendo discípulos no Oriente e em toda a Europa. O movimento de discipulado cresce e em pouco tempo o número de discípulos cresceu para dois mil.
O projeto de Deus é a salvação das pessoas. Quantas pessoas você deseja levar a Cristo ainda este ano?
No ano de 1226, no dia 3 de outubro, à tarde, Francisco morre cantando. No domingo seguinte, 4 de outubro, é sepultado na igreja de São Jorge, na cidade de Assis, mas o cortejo fúnebre passa antes pelo mosteiro de São Damião, para a despedida de Clara.
Francisco deixou sua marca. Qual a marca que você deixará? O que as pessoas falarão de você após a sua morte?




Você usou este material? Conte a experiência do seu grupo. Você deseja mais roteiros de discipulado baseados na Bíblia e na História de Francisco? Escreva-nos: franciscanoevangelico@hotmail.com

Postar um comentário