segunda-feira, 11 de abril de 2011

Domingo de Ramos na Vida de Clara de Assis


Domingo de Ramos de 1212, no dia 18 de Março.
Nesta data Clara resolve assumir a vocação de intercessora diante de Deus. Conhece Francisco de Assis e seu ministério. Como pertencia a uma família Nobre, ele tinha naturalmente duas opções: Ou se casar com um homem rico e nobre ou ser Abadessa de um famoso mosteiro.
Clara escolhe o pior. Escolhe viver sem rumo como Francisco. Deus o leva a um ministério perpétuo de adoração e oração pela Igreja.
Sua fuga foi justamente no Domingo de Ramos.
A data quando a Igreja comemora a entrada de Jesus em Jerusalém para sua última semana antes de sua dolorosa morte e gloriosa ressurreição.
No dia da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, Jesus entrou definitivamente na vida de Clara. Tem coragem para enfrentar os pais, o futuro, a sociedade. Sua vocação é forte e irresistível. Seria uma mulher pobre, casada com Jesus e vivendo o carisma de Francisco no ministério da Intercessão. Foi fiel ao seu ministério até a sua morte. O seu maior milagre foi ser uma serva de Deus.
Como evangélicos não cultuamos ou veneramos Clara. Nunca oramos para Clara, somente para a Trindade. Mas temos a alegria em ver Deus agindo em sua vida. Clara foi um exemplo de perseverança e fidelidade a oração e a pobreza. Viveu até a sua morte na Igreja de São Damião. Morre no dia 11 de Agosto de 1253.
Clara foi uma serva do Senhor que deixou exemplo de vida consagrada.
Jesus entrou triunfalmente em seu coração.
Já vivia em santidade, mas decide, na Missa de Domingo de Ramos dar o seu SIM definitivo ao Senhor Jesus.
Louvado seja o senhor Jesus!
Postar um comentário